SEI TÃO POUCO ACERCA DE QUEM CÁ PASSA... DEIXEM-ME LÁ UMA DICA ;)

As Receitas da Tia Gio

Comer bem é um dos prazeres que eu não dispenso por nada deste mundo... Vou tentar ensinar-vos o pouco que sei e conto aprender imenso com vocês...

26 novembro 2006

Tarte de Chocolate e Natas







A receita é da Colher de Pau e pode ser vista aqui, não vale a pena estar a repeti-la, os créditos são dela e quem quiser pode experimentar porque é excelente.....

Colherinha as fotos são para tu veres e dares a tua opinião....

12 novembro 2006

Arroz de Pato




Ingredientes:
(para cerca de 6 pessoas)

1 pato
750 gr. de arroz
sal, piri-piri
alho, salsa, louro
bacon aos cubinhos
azeite, 2 cebolas
cravinho, 2 ovos
1 chouriço

Preparação:

Coze-se o pato na panela de pressão cerca de uma hora, em água e sal e com uma cebola inteira com 8 cravinhos espetados. Retira-se o pato, deixa-se arrefecer, desossa-se e desfia-se. A água deve ser coada e reserva-se para fazer o arroz.

Para fazer o arroz faz-se um refogado ligeiro, junta-se o triplo do volume de arroz de água, e quando estiver a ferver deita-se o arroz até estar praticamente cozido e retira-se do lume.
Numa frigideira, põe-se alho picado, um piri-piri, o louro, a salsa e o bacon, a outra cebola picada e o azeite.. Põe-se o pato e deixa-se alourar sem deixar queimar.
Num pirex dispõe-se metade do arroz, em seguida o pato e depois a outra metade do arroz. Batem-se dois ovos inteiros e pincela-se toda a superficie com eles. Corta-se o chouriço as rodelas e dispõe-se as rodelas sobre o arroz. Vai ao forno durante cerca de 15 minutos para deixar "tostar" a superficie.

31 outubro 2006

Cheese-Cake





Ingredientes:

1 pacote de bolachas Maria
125 gr de manteiga sem sal (Becel)
4 queijos frescos (dos pequenos)
4 dl de natas
6 colheres de sopa de açúcar
4 folhas de gelatina branca
1 frasco de doce de framboesas (facultativo)

Preparação:

Picam-se as bolachas na 123, juntam-se à manteiga derretida e forra-se a tarteira, de preferência com fundo amovível, leva-se ao congelador enquanto se prepara o creme. A base pode ser substituída por uma base de bolo já feita que se vende no hipermercado e nesse caso não vai ao congelador (mas não é tão bom).

Num recipiente põem-se os queijos frescos, as natas, o açúcar e as folhas de gelatina previamente dissolvidas num pouco de água. Bate-se e deita-se o creme na tarteira e leva-se de novo ao congelador. Duas horas antes de servir, retira-se do congelador e barra-se a superfície com doce de framboesas, deixa-se no frigorífico até à altura de servir.

(O doce de framboesas é facultativo, eu faço normalmente sem doce nenhum)
Massa base para crepes doces, chineses, salgados....
(Receita da Suzana)


Ingredientes:

100 gr. de farinha de trigo
1 colher de sobremesa de manteiga derretida
1 chávena de chá de leite
2 ovos inteiros
1 pitada de sal

Preparação:

Derretes a margarina e misturas todos os ingredientes. De preferência bate tudo com a varinha mágica porque ficam sempre grumos. Depois untas uma frigideira anti-aderente com um niquinho de óleo num papel absorvente e quando estiver quente, deitas uma concha de massa.
Espalhas bem pela frigideira e quando começar a despegar se não conseguires pegar com as mãos viras o crepe para um prato e cozes o outro lado. Depois tiras e é so repetir a operação.
Não te esqueças de untar sempre a frigideira antes de colocar cada concha de massa.
Pão com Chouriço
(Receita da Juanita)

Ingredientes:

800 gr de farinha
30 gr de fermento de padeiro ou fermento de padeiro em saquetas
sal qb
agua morna qb
chouriço, queijo/fiambre

Preparação:

Juntar a farinha com o fermento de padeiro (se for do de saquetas basta umae é só juntar à farinha, se for o fermento de padeiro "normal" tem de se dissolver num pouco de água morna). Depois de ter a farinha e o fermento juntos, aos poucos junta-se água morna até obter uma massa que não se pegue às mãos. Deixa-se levedar pelo menos 2 horas.
Na bancada espalha-se um pouco de farinha e pega-se em bocados de massa que se estica com o rolo da massa. Põe queijo/fiambre ou chouriço e enrola-se.
Num tabuleiro enfarinhado vai ao forno mais ou menos 20 minutos.

13 setembro 2006

Tournedós com Roquefort



Ingredientes:

4 tornedós do lombo com 125 gr cada
3 colheres de sopa de manteiga
2 cebolinhas
1 dl de caldo de carne (cubo)
5 colheres de sopa de vinho branco
200 gr. de natas
1 100 gr. de queijo Roquefort (4 fatias)
sal e pimenta


Preparação:

Prepare o caldo de carne como indicado na embalagem. Descasque e pique muito bem as cebolinhas. Aqueça uma colher de sopa de manteiga num tacho, junte a cebola e refogue-a até ficar transparente. Regue com o caldo de carne e o vinho branco e cozinhe durante cerca de 15 minutos. Junte as natas e deixe o molho reduzir um pouco. Bata o molho no copo misturador e tempere-o com sal e pimenta.

Aqueça as restantes duas colheres de sopa de manteiga, junte os tornedós e frite-os dos dois lados de 3 a 5 minutos a gosto. Tempere com sal e pimenta e coloque uma fatia de Roquefort sobre cada um. Tape a frigideira durante uns momentos até o queijo derreter. Distribua os tornedós e o molho por 4 pratos.

Beringelas gratinadas com queijo




Ingredientes:

2 beringelas pequenas
fatias finas de queijo mozzarella
2 colheres de sopa de azeite
2 dentes de alho
1 pimento morrone
sal e pimenta


Preparação:

Aqueça o forno. Numa tigela, misture o azeite com os alhos bem picadinhos, pimenta e um pouco de sal.
Lave as beringelas, limpe-as e corte-as em rodelas com 1 cm de espessura. Regue com o tempero anterior.
Ponha a alourar no forno durante 3 min. de cada lado. Retire do forno e coloque uma fatia de queijo mozarella sobre cada uma.
Decora-se com fatias de pimento morrone e leva-se a gratinar no forno até o queijo derreter. Servem-se quentes.

Aspargos gratinados




Ingredientes:

24 aspargos
1 pacote de queijo ralado
1 chávena almoçadeira de Bechamel
pimenta e noz moscada
sumo de limão
margarina


Preparação:

Arranje e coza os aspargos se não forem de lata. Escorra e coloque-os lado a lado num pirex, com as pontas todas do mesmo lado. Cubra-os na zona central com o molho Béchamel bem temperado com pimenta um pouco de noz-moscada e uns pingos de sumo de limão. Polvilhe com o queijo ralado e nozinhas de manteiga ou de margarina. Leve a gratinar em forno quente até alourar. Sirva imediatamente.

(Se quiser fazer com manda a tradição de que os aspargos se comem à mão, enrolar cerca de 5 cm do “pé” do aspargo em papel de alumínio para que não fique coberto com os temperos e antes de ir à mesa tira o papel de alumínio de forma a que o “pé” do aspargo esteja limpo para se poder pegar.)

22 agosto 2006

Bacalhau gratinado com iogurte




Avaliação Nutricional por Porção = 385 cal

6 postas de bacalhau (para 6 a 8 pessoas)
5 batatas grandes
sal
3 alhos franceses
3 tomates maduros
1 dl vinho branco
2 iogurtes naturais
1,5 dl azeite
4 dentes de alho
100 gr de queijo ralado

Corte a parte branca dos alhos franceses em rodelas (em compro ja as rodelas congelado), lave muito bem e leve a estufar com 3 colheres de sopa de azeite. Corte o tomate e 2 dentes de alho em rodelas finas e salteie rapidamente em 2 colheres de sopa de azeite. Coza as batatas com a pele em água temperada com sal. Desfie o bacalhau e leve a estufar com o restante azeite e alhos picados. Coloque em camadas, sobre um tabuleiro untado, as batatas peladas e cortadas em rodelas, o bacalhau, o tomate e os alhos franceses. Misture os iogurtes com o vinho branco e deite por cima. Polvilhe com o queijo ralado e leve ao forno para gratinar.

Salada de frango




1 alface frisada
1 frango assado
1 abacate médio cortado em tiras
2 talos de aipo cortados em rodelas
1/4 chávena de maionese light
1/4 chávena de leite magro
2 colheres de sopa de vinagre de estragão
1/2 chávena de nozes picadas


Lave e escorra bem a alface. Corte-a com as mãos e distribua-a em 4 pratos ou numa travessa. Trinche o frango em partes mais ou menos iguais.

Disponha metade do frango sobre a alface, e por cima, coloque metade do abacate. repita-o até acabar com o frango e o abacate. Misture a maionese, o leite e o vinagre num frasco com tampa de rosca, tape e agite bem. Deite o molho na salada e decore com as nozes.

11 agosto 2006

Leite condensado light




1 chávena de chá de leite em pó desnatado
3/4 copo de água a ferver
1 colher de sopa de Canderel
1 colher de sopa de margarina light


Coloque os ingredientes no liquidificador e bata por 5 minutos. Deixe descansar por uma noite no frigorifico.

Gambas com limão




Avaliação Nutricional por Porção = 253 cal

500 gr de gambas
2 iogurtes naturais
4 dentes de alho
1 limão
1,5 dl de água
1 folha de louro
salsa ou coentros
sal e pimenta




Pique muito bem os alhos e a salsa ou coentros e leve a ferver em água temperada com sal, pimenta, a folha de louro e o sumo de limão. Junte as gambas e deixe cozer durante 5 minutos, volte as gambas, tire-lhes as cabeças e descasque. Junte ao liquido onde cozeram, os iogurtes naturais e mexa para ligar. Junte as gambas ao molho e sirva frio.

Bifes de Espadarte com molho de ervas




Avaliação Nutricional por Porção = 253 cal

4 bifes de espadarte
2 colheres de sopa de sumo de limão
sal e pimenta
2 colheres de sopa de azeite
rodelas de limão
grãos de pimenta verde
1 iogurte natural
1 colher de chá de mostarda
2 colheres de sopa de sumo de limão
salsa, cebolinho, mangericão
açúcar



Tempere os bifes de espadarte com sal, pimenta e sumo de limão e deixe assim durante algum tempo. Pincele com o azeite e grelhe de ambos os lados cerca de 6 a 8 minutos. Coloque na travessa, decore com rodelas de limão e grãos de pimenta verde. Mantenha quente. Misture o iogurte natural com o sumo de limão. Junte a mostarda e as ervas finamente picadas. Tempere com sal, pimenta e uma pitada de açúcar. Deite numa molheira e sirva com o espadarte.

Salada Indiana




Avaliação Nutricional por Porção = 198 cal

1 frango cozido desfiado
1 cebola
2 maçãs reinetas
sumo de limão
1 iogurte natural
1 colher de café de caril em pó
2 colheres de sopa de maionese light
1 tomate
folhas de alface
sal



Corte a cebola em rodelas muito finas. Descasque e corte a maçã em cubinhos e regue com sumo de limão. Misture a cebola e a maçã com o frango desfiado e deite numa saladeira. Bata ligeiramente o iogurte natural com a maionese. Junte o caril e tempere com sal. Deite tudo sobre a salada e decore com rodelas de tomate e folhas de alface.


GASPACHO
(Receita da Framboesa)

8 tomates maduros
1 pimento verde
1 pepino
1 cebola
4 dentes de alho
sal q.b.
3 colheres de sopa (cheias) de azeite
4 colheres de sopa de vinagre
oregãos
pão de véspera ou tostas
água gelada ou gelo (1 litro a litro e meio)

nota:
-para 4 doses
-para tornar mais light reduzir quantidade de azeite e de pão e usar pão integral
-valores nutricionais apresentados por dose, c base em gaspacho servido com 3 tostas integrais p/pessoa

valores nutricionais:
170 calorias
25g. h.carbono
8 g. lipidos
4 g. proteinas

1-Tirar a pele e sementes ao tomate; cortar 2 tomates em quadradinhos pequenos e reservar o restante
2-Descascar o pepino, cortar metade aos quadradinhos e reservar o restante
3-Tirar as sementes ao pimento, cortar metade em quadradinhos e reservar o restante
4-Picar metade da cebola e reservar a restante
5-Reduzir a puré os legumes reservados (tomate, pepino, pimento,cebola) juntamente com o alho, sal grosso e o azeite.
6.Deitar este puré numa tijela e juntar o vinagre, mexendo bem
7.Juntar a água fresca e o gelo, mexer
8.Colocar as fatias de pão/tostas no fundo dos pratos(ou cortar em pedacinhos), juntar a gosto os legumes cortados em quadradinhos e o liquido do gaspacho.
9.Polvilhar com oregãos

17 julho 2006

Soja com Cogumelos e ervilhas
(Receita da Juanita)


Ingredientes:

Soja granulado fino (a qt que se quiser, mas não se esqueçam de pôr de molho)
Cogumelos em lata
Ervilhas congeladas
Cebola e alho
Azeite
Polpa de tomate
Especiarias

Preparação:

Faz-se um refogado c/ a cebola e alho e um fio de azeite. Junta-se a soja, as ervilhas, a polpa de tomate e as especiarias, deixa-se cozinhar. Quando estiver quase pronto junta-se os cogumelos. E bom apetite!
Quiche de Carne Picada com Cogumelos
(ou qualquer outra coisa)

(Receita da Juanita)


Ingredientes:

Base- 2 canecas de farinha integral
1/2 caneca de água
½ caneca de óleo


Recheio: carne picada c/cenoura (já estufada)
3 ovos
cogumelos em lata
leite magro (+/- 1 caneca)


Preparação:

Para a base, junta-se a farinha c/a água e o óleo e bate-se c/ a batedeira. Depois forra-se uma tarteira.
Para o recheio, bate-se os ovos, junta-se o leite, e por fim a carne picada ( ou fiambre, queijo, milho, salsichas, o que se quiser). Coloca-se por cima da base e vai ao forno + - 25 min (depende do forno). E bom apetite!

12 julho 2006

Carne assada com molho de iogurte



Avaliação Nutricional por Porção = 235 cal

1 kg de carne de vitela para assar
1 linguiça
2 iogurtes naturais
6 dentes de alho
sal e pimenta
1 laranja
1 kiwi

Limpe a carne de peles e gorduras. Faça 2 furos com a ajuda do cabo de uma colher de pau a todo o comprimento da carne e introduza ai a linguiça, a que previamente retirou a pele. Tempere a carne com sal e pimenta e embrulhe-a numa folha de papel de alumínio. Coloque a carne num pyrex e leve a assar em forno quente durante 45 minutos. Entretanto, esmague os dentes de alho e misture-os com os iogurtes naturais. Tempere com sal e pimenta. Depois de assada, corte a carne em fatias e coloque-a na travessa alternadamente com rodelas de laranja e kiwi. Sirva a carne com o molho de iogurte.

Quiche





Receita com Soja

150 gr. de granulado de soja fina
3 dl de água
1 base de massa quebrada
2 cebolas
50 ml de azeite
4 ovos
3 dl de leite
sal, pimenta e tomilho



Coloque o granulado de soja de molho na água durante cerca de 1/2 hora. Forre uma tarteira com a massa quebrada e pique-a toda com um garfo (sim... o papel vegetal também vai ao forno, lolol). Apare as extremidades do papel e reserve. Ligue o forno a 200 graus.
Descasque a cebola, pique e refogue no azeite. Junte a sopa, bem escorrida e envolva bem. Transfira o preparado para um recipiente, adicione os ovos batidos e o leite. Tempere com sal, pimenta e tomilho. Envolva bem. Verta o preparado na tarteira e leve a meio do forno, cerca de 40 minutos. Retire e sirva quente ou frio.

Espetadas de Frango com Cogumelos




Avaliação Nutricional por Porção = 170 cal


400 gr. de peito de frango
300 gr. de cogumelos pequenos
3 ramos de salsa
1 dente de alho
4 colheres de sopa de azeite
1 colher de sopa de sumo de limão
sal e pimenta






Pique a salsa e junte ao azeite (reserve uma colher de salsa). Adicione o sumo de limão, uma pitada de sal e pimenta e o dente de alho sem pele e picado. Misture bem.
Corte o peito de frango em cubos e coloque-os numa tigela com a marinada. Mexa e reserve durante 10 minutos.
Limpe os cogumelos, retire-lhes a parte que esteve em contacto com a terra, lave-os e seque-os. Coloque-os em espetos de madeira, alternando com os pedaços de frango, escorridos.
Coloque todas as espetadas numa frigideira grande e junte a marinada, previamente passada. Coza em lume médio durante 10 minutos, virando as espetadas, e se necessário, regando com um pouco de água para que não fiquem secas. Polvilhe com salsa picada e sirva.
Pescadinha Marinada
(Receita da Paty)


Ingredientes para 2 pessoas:

400 gr de lombinhos de pescada sem peles e espinhas
(ou outro peixe qualquer)
sumo de limão
sal
pimenta
azeite
alho picado
salsa picada
1 embalagem de quejo ralado

Preparação:

Num tacho junta-se o sumo de limão, o sal, a pimenta e água (para cozer o peixe). Quando a água estiver a ferver juntar o peixe e deixar cozer até ficar riginho.
Escorre-se o peixe e põe-se num pirex.
Numa figideira junta-se o azeite, o alho e a salsa a alourar. Depois deita-se por cima do peixe e polvilha-se com o queijo ralado. Vai ao forno para gratinar queijo.
Se quiserem podem juntar batatas cozidas (para os maridos) :o) e servir com salada.

É uma receita diferente de peixe e na revista de onde tirei, indica que é uma receita light apesar do queijo. Mas se usarmos queijo magro ainda fica mais light né??

07 julho 2006

Lulas com tomate




Avaliação Nutricional por Porção = 196 cal

500 gr. lulas pequenas ou chocos
18 gambas medias cozidas
(ou camarões)
piri piri
1 ramo de salsa
2 tomates maduros
2 colheres sopa azeite
sal e pimenta


Lave os tomates, corte-os e deixe-os escorrer num passador. Entretanto aqueça o azeite numa frigideira e junte as lulas ou chocos bem limpos. Deixe-os alouurar em lume médio, juntamente com a salsa e o piri piri.
Quando estiverem ligeiramente dourados, retire-os da frigideira e mantenha-os quentes.
Junte o tomate ao molho que ficou na frigideira e coza tudo junto durante 20 minutos, em lume brando. Junte novamente as lulas e adicione as gambas. Mexa e coza durante mais 10 minutos. Sirva quente.

Salada de queijo fresco




1 alface
2 endívias
2 tomates
2 ovos cozidos
1 pepino
250 gr. de queijo fresco

Para o molho vinagrete:
1 limão
6 colheres de azeite
1 colher de mostarda
sal e pimenta


Lave a alface e as endívias, depois escorra-as e corte em juliana. Corte os tomates em pedacinhos, os pepinos em rodelas e o queijo também em pedacinhos.
Misture todos os ingredientes numa saladeira.
Bata todos os ingredientes do molho com uma vara de arames e regue com ele a salada. Decore por cima com as rodelas de ovo cozido.

06 julho 2006

Tortilha com queijo e cebola




Receita com Soja

500 gr. de batata

1 cebola pequena

2 dentes de alho

30 ml de azeite

6 ovos

100 gr. queijo creme de soja de cebola - Tofutti

1 dl leite

sal e pimenta

Descasque as batatas, corte-as em pedaço e coza-as em água abundante temperada com sal e pimenta. Escorra-as e reserve.

De seguida descasque a cebola e os alhos, pique-os e refogue ambos no azeite. Envolva as batatas, deixe cozinhar em lume brando e tempere com sal e pimenta.

À parte, bata os ovos com o "queijo de soja" e o leite e verta sobre o preparado de batata. Deixe cozinhar muito lentamente, mexendo para não queimar.

Quando começar a solidificar, vire a tortilha com a ajuda de um prato. Por fim volte a colocar na frigideira para corar por completo. Retire e sirva com salada.



15 formas de contornar os problemas sem passar pelo frigorífico



Vi este artigo numa revista, e mesmo achando que não é novidade para ninguém o que aqui diz, decidi transcrevê-lo...

Em vez de fechar o frigorífico a cadeado e esconder a chave num local secreto ou desesperar porque se abusou, comece por mudar aquilo que lhe vai na cabeça...

1 - Coma mesmo sem sentir fome, de preferência a horas certas. O ideal é comer antes da fome chegar, de forma a conseguir seleccionar o que vai ingerir. Quando temos fome, perdemos a capacidade de optar pelo melhor e preferimos o mais apetecível. Por outro lado, existe a tendência para comer mais e fazê-lo com mais voracidade.

2 - Encha o frigorífico ou a despensa com alimentos saudáveis: iogurtes de baixo valor calórico, cereais, fruta, legumes e vegetais. Assim, mesmo que caia na tentação, o que lá encontra são alimentos equilibrados.

3 - Se sente que está a iniciar um processo de descontrole alimentar (compulsão), tente ingerir alimentos que encham. Isto é, hidratos de carbono de absorção lenta, que promovem saciedade durante mais tempo, tais como cereais ou pão, de preferência integrais. Mesmo numa dieta de emagrecimento, o pão não deve ser excluido, porque nos tira a fome e acaba por ter pouco valor calórico. Um pão tem apenas 120 kcal, enquanto um croissant pode ir até às 400 kcal. Mais vale uma fatia de pão do que passar a tarde a mordiscar bolachas de água e sal (quatro balachas equivalem a um pão).

4 - Coma devagar, saboreando bem cada um dos alimentos. Desta forma, come menos e sente-se mais saciada.

5 - Beba bastantes liquidos ao longo do dia, dando preferência à agua. Devemos beber 1,5 lt a 2 lt de água diariamente, isto, claro, dependendo das necessidades profissionais (existem profissões que exigem um maior esforço, logo há mais necessidade de reposição de água), da prática ou não se exercicio fisico e do clima. Evite o consumo de refrigerantes porque têm bastantes calorias "escondidas" através do consumo de açúcares rápidos, isto é, não saciam e engordam. Em vez de beber um suno de fruta, mais vale comer uma peça inteira - que sacia porque tem mais fibras.

6 - Faça refeições equilibradas, com sopa e prato principais. A sensação de "comer de faca e garfo" tem um efeito psicológico fundamental, reduzindo os ataques de apetite. Ao comer apenas qualquer coisa (dois salgados e uma salada de fruta por exemplo) a pessoa não tem a sensação que comeu. Primeiro porque o faz de uma forma muito rápida e, segundo porque o estômago não tem tempo de enviar ao cerébro a mensagem de que está satisfeito. Menos volume não significa menos calorias: o facto de comer um salgado (200/300 kcal ou um folhado que pode chegar às 400 kcal) não implica que esteja a ingerir menos calorias. Mais vale fazer uma refeição completa e equilibrada, que fornece os nutrientes essenciais, promove a saciedade e nos dá a noção de que comemos.

7 - Saiba quais as causas da sua ansiedade e se for preciso informe-se junto de um especialista acerca de como contornar a situação. São muitas as pessoas que encontram na comida uma forma de colmatar diversas carências emocionais. Se tem a noção de que quando está mais nervosa ou ansiosa abre o frigorifico mais vezes do que seria normal, então o melhor é cortar o mal pela raiz e ir à origem do problema.

8 - Não vá às compras com fome, pois a tendência é para comprar mais "porcarias" e deixar de lado aquilo que realmente interessa. Se for preciso coma qualquer coisa antes e depois então ponha o pé no supermercado. Faça uma lista prévia. Se comprar com consciência é natural que adquira alimentos mais saudáveis e recomendáveis.

9 - Mime-se, fazendo um disparate programado de vez em quando, que não desiquilibra a dieta e tem um efeito reconfortante. Assim não fica com a sensação de que estragou tudo e de que não vale a pena continuar. Planear o disparate de antemão também possibilita controlar o que vai comer.

10 - Aprenda a minimizar os problemas e pondere se vale mesmo a pena perder a cabeça e comer algo hipercalórico, só porque teve um furo no carro, ou rasgou as suas calças preferidas, ou a Selecção perdeu o Mundial (esta fui eu que pus, ehehehe). Quer mesmo perder a cabeça? Se aprender a gerir as suas emoções, tudo passa a ser mais fácil, e o que outrora era um bicho de sete cabeças, passa a ser apenas um acontecimento menos agradável.

11 - Coma proporcionalmente ao gasto calórico diário. Temos tendência para comer muito mais do que precisamos. Se comermos demais e não gastarmos essa energia, o que é que acontece? Acumulamos gordura. Desta forma, os alimentos hipercalóricos associados a uma vida sedentária formal o cocktail ideal para "a engorda".

12 - Não fique muitas horas sem comer, faça-o de três em três horas. Uma peça de fruta, um iogurte ou uma fatia de pão são o suficiente. Assim, evita os verdadeiros ataques de fome.

13 - Não coma enquanto vê televisão. Cada coisa a seu tempo. Imagine-se com o seu chocolate favorito enquanto vê a sua série preferida. O mais provável é que o devore sem sequer dar por isso. Comer ao mesmo tempo que se assimilam ideias é o ideal para perder o controle do que está a fazer.

14 - Beba água sempre que lhe apetecer pestiscar. Muitas vezes a sede confunde-se com a fome e a água ajuda a enganar a sensação de fome ou a vontade de comer.

15 - Rodeie-se de pessoas optimistas, sinceras, verdadeiras, com bom carácter, com sentido de humor, justas, simpáticas... e afasta-se daquelas que directa ou indirectamente prejudicam o seu bem estar.

04 julho 2006



Gelatina light com duas cores

(Receita da Juliet)

1 caixa de gelatina light de qualquer sabor
1 pacote de natas light (à temperatura ambiente)

Fazer a gelatina tal como diz na caixa (fazer os dois pacotes que dão 1 litro de gelatina).
Deixar arrefecer uns minutos. Depois juntar o pacote das natas e mexer bem, sem bater.
Deitar na forma.
Vai ao frigorifico até ficar sólido.
Desenformar.

O que acontece é que a gelatina é mais pesada e vai para o fundo, assim fica uma risca de natas bem docinha da cor da gelatina, sem sequer levar açúcar! Fica bonito e bom!




Tarte de Queijo e Fiambre mas sem a massa areada

(Receita da Juliet)

2 ovos + 2 claras
queijo flamengo (light, já agora)
fiambre de peru ou frango
sal
pimenta
1 copo de leite (também podem ser natas, mas eu uso sempre leite magro em vez delas)
1 ou 2 folhas de gelatina incolor


Pôr a gelatina de molho em água. Bater com a varinha mágica (se for com a batedeira dos bolos salpica tudo!) todos os ingredientes menos o queijo, o fiambre e a gelatina. Escorrer a gelatina e derrete-la num pouquinho do leite aquecido. Juntar ao molho e bater de novo. Depois num recipiente de ir ao forno untado com azeite, deitar o creme e juntar o resto das coisas.
30 minutos no forno e fica 5 estrelas!
(é melhor deixar arrefecer um pouquinho antes de servir)


P.S.: Esta semana ainda vou experimentar fazer com atum em vez do fiambre. E acho que também deve ficar boa com franguinho desfiado.



Tarte de Ratatouille

(Receita da Sorekara)

Tirei do frigorifico uma embalagem de massa quebrada (já feita, da marca continente) para ficar à emperatura ambiente. Coloca-se numa panela larga, azeite (+- 4 colheres de sopa), cebola às rodelas finas (2 cebolas) e 3 dentes de alho picado e deixa-se refogar um pouco. Junta-se dois tomates maduros, sem pele, cortados aos bocadinhos. Tempera-se com sal e pimenta. Junta-se rebentos de soja, cenoura aos bocadinhos, uma courgete com pele (cortada ao comprido e depois às rodelas fininhas), 3 fatias de presunto aos bocadinhos. Junta-se um pouco de vinho branco e deixa-se cozer. Quando estiver quase cozido, tira-se a tampa para perder água e desliga-se o fogo. Batem-se 5 ovos e misturam-se aos legumes. Rectifica-se de sal e pimenta. Coloca-se a base de massa quebrada numa tarteira e despeja-se o ratatouille misturado com os ovos. Leva-se ao forno a 200º até estar cozido (sólido).

30 junho 2006

Sopa de Abóbora

A pedido da Tata


Avaliação Nutricional
por Porção = 193 cal


0,700 kg de abóbora
1 ramo de salsa
1 cebola
1 lt. de caldo de carne (a Maggi tem cubos magros)
1 colher de sopa de azeite
sal e pimenta




Descasque a batata, a abóbora e a cebola. Pique a cebola e corte a batata e a abóbora aos cubos. Aqueça azeite num tacho e leve a cebola a refogar em lume brando. Junte a batata e passados 10 minutos adicione a abóbora. Se for necessário junte 2 colheres de sopa de caldo. Tempere com sal e pimenta e deixe cozer durante cerca de 5 minutos.

Junte o resto do caldo quente e deixe ferver. Retire do lume e rectifique os temperos. Sirva bem quente polvilhado de salsa picada.

Salada do Chefe



Avaliação Nutricional
por Porção = 314 cal (*)


1 alface
2 rodelas de ananás
1 laranja
4 triângulos de queijo fundido
4 nozes
200 gr. fiambre fatias médias
1 iogurte com pedaços com sabor à escolha
sal e pimenta

Lave e seque muito bem as folhas de alface e ripe-as para uma saladeira. Por cima disponha o ananás em bocadinhos, a laranja descascada e cortada em gomos (sem a pele branca), o miolo das nozes picado, os triângulos de queijo e as fatias de fiambre enroladas. B

ata o iogurte, tempere com sal e pimenta e deitar sobre a salada na hora de servir.

(*) Porção - 2 colheres de servir.

28 junho 2006

Frango com Gambas e Iogurte




Avaliação Nutricional

por Porção = 298 cal (*)

1 frango
12 gambas
50 gr. de Becel culinária
1 cálice vinho do Porto
1 colher de chá de farinha Maizena
sal e pimenta
piri piri
1 iogurte natural
1 colher de chá de mostarda
1 dl de água

Tirar a pele ao frango e cortar em pedaços pequenos. Descascar e tirar a cabeça das gambas. Fritar o frango num tacho com a Becel, retirar o frango e fritar as gambas. Retirar também. Juntar à gordura que ficou no tacho a mostarda, o vinho do Porto, o iogurte e a maizena dissolvida na água. Mexer e deixar apurar.

Juntar o frango e as gambas depois do molho anterior estar pronto, temperar com sal, pimenta e piri piri e deixar cozinhar durante mais cerca de 20 minutos. Servir com arroz branco.

(*) Porção - 2 colheres de servir.

27 junho 2006

Ervas aromáticas

A pedido da Tata


As ervas aromáticas transformam positivamente os alimentos, e algumas combinações parecem ter nascido para ser mesmo utilizadas: manjericão com tomate, estragão com frango, o tomilho e o alecrim com borrego, e os orégãos com queijo e ovos. Todavia, as combinações não deverão ser obrigatórias; o que é excitante na cozinha é o facto de haver sempre um grande âmbito para novas experiências e para a possibilidade de novas e bem sucedidas misturas de sabores.

As ervas aromáticas deverão ser utilizadas frescas, sempre que possível, sendo os orégãos a única excepção, visto que, por qualquer motivo, têm um aroma ainda melhor depois de secos. A maior parte das ervas pode ser facilmente cultivada. O tomilho pode ser tão bom fresco como seco, desde que tenha sido seco há pouco tempo. Sendo actualmente tão fácil obter ervas frescas durante todo o ano, é curioso lembrarmo-nos de que, ainda há pouco tempo, só se conseguiam comprar pequenas embalagens com uma curta variedade de ervas secas. De qualquer forma, muitas das ervas tenras, como o manjericão e a salsa, perdem por completo as suas características quando secas; se tiver grande abundância delas e as quiser conservar, poderá congelar pequenas quantidades em cubos de gelo ou, melhor ainda, conservá-las em azeite, dentro de boiões bem vedados. Assim, depois de ter usado as ervas, o azeite aromatizado poderá ser utilizado para temperar saladas.

Nada se compara à fragrância das ervas frescas em saladas ou espalhadas sobre legumes cozidos e as que têm folhas de belos formatos são excelentes para enfeitar um prato ou decorá-lo. Havendo ervas frescas em casa, não existe a preocupação de o prato ter um aspecto descolorido: desde que o gosto-base da comida seja bom, pode-se melhorar rapidamente o aspecto do prato com algumas ervas, Mesmo os melhores estufados, guisados ou sopas tornam-se mais apetitosos se se espalharem sobre eles ervas picadas, no último momento; são elas também que tornam diferentes os caldos e os molhos.

Aipo

Rico em cobre, protege contra o cancro, doenças cardiovasculares e infecções. Contém também fósforo, que aumenta a resistência do organismo e ajuda a combater a fadiga. Por outro lado, o magnésio presente no aipo previne doenças de coração, cálculos renais e dá força muscular. Além disso, o zinco contribui para o apuramento dos sentidos da visão, paladar e olfacto.

Alecrim

Muitas vezes usado com borrego, o alecrim também é excelente com carne de porco, coelho, frango e salsichas.Tem um sabor forte, pelo que convém usá-Io parcimoniosamente e finamente picado. Os pés inteiros fazem uma boa base para grelhar carne ou criação. Experimente-o em infusão em pratos doces, como cremes, molhos doces, xaropes e gelado de baunilha.

Alho

Da família das cebolas, o alho é tão aromatizante como qualquer outra erva fresca. Liga bem com quase todos os ingredientes, excepção feita aos mais delicados, devido ao seu sabor intenso. Quando cru ou ligeiramente cozinhado o seu sabor é forte e intenso. Contudo, quando cozinhado, brandamente, por um tempo longo, fica com um sabor suave e doce. Alguns pratos ou molhos necessitam, apenas, de pequenas quantidades de alho, enquanto pratos de cozedura prolongada beneficiam com a adição de diversos dentes.

Canela

É considerada estimulante e anti-diarreica, além de facilitar a digestão.

Cebolinho

Os caules, de cor verde-viva, desta erva têm um gosto a cebola, o que faz deles uma guarnição ideal para saladas e sopas de tomate, recheio de batatas assadas e pratos de ovos.

Cerefólio

É uma bonita planta de folhas plumosas, com o aroma delicado das sementes de anis. Utilize-as rapidamente, pois uma vez colhidas as folhas murcham logo. O cerefólio é muito usado na cozinha francesa, para dar gosto às omeletas e pratos de peixe, mas também pode ser usado em saladas.

Coentros

As folhas, as raízes, os caules e as sementes desta erva, fortemente aromática, têm gostos levemente diferentes. As folhas frescas são bonitas e dão imediatamente um gosto exótico a qualquer prato, se forem adicionadas antes de servir; também são excelentes em saladas e como guarnição. Pode cozinhar as raÍzes e os caules nos estufados e sopas, mas retire-as antes de servir.

Erva cidreira

As folhas frescas possuem um sabor e aroma semelhantes ao limão. Utilizam-se as folhas inteiras em ponches e bebidas de frutas e as folhas cortadas em sopas e saladas.

Estragão

Uma erva com bonitas folhas finas, com um sabor forte mas subtil. Se a cultivar, assegure-se de que se trata da variante francesa, pois a russa cresce prolificamente mas não tem o mesmo sabor. O estragão é famoso pela sua aplicação em frangos, manteigas, molhos, ovos e peixe, mas também pode ser usado na carne e peças de caça e em tempero de saladas.

Fines Herbes

Expressão francesa utilizada para descrever uma mistura de ervas frescas -geralmente salsa, estragão, cebolinho e cerefólio -, que são finamente picadas e utilizadas nas omeletas.

Funcho

Os caules e folhas desta erva aromática têm um delicado sabor adocicado. As folhas plumosas do funcho são uma boa guarnição para legumes e pratos de peixe. Os caules secos são muito eficazes como base para colocar o peixe enquanto está a ser grelhado.

Gengibre

As propriedades estimulantes do gengibre devem-se à vitamina B3, B6 (alivia sintomas de tensão pré-menstrual e actua contra o cancro) e vitamina C (capaz de prevenir o cancro, imunizar o organismo contra gripes e constipações, reduzir o colesterol, cicatrizar as feridas, proteger as gengivas e defender o organismo dos radicais livres). O gengibre também contém manganésio, que exerce uma acção anti-oxidante no organismo; selénio e zinco.

Hortelã

Entre as mais importantes ervas culinárias encontra-se a hortelã, que tem uma vasta gama de sabores -conforme a variedade. Como alternativa ao molho de hortelã, é excelente espetada num assado ou estufado de borrego; picada, fica bem em sopas de creme e em almôndegas. Tem um sabor interessante quando adicionada a molhos picantes de frutas e especiarias, a groselha negra, ameixas e outros frutos de Verão em calda, e fica óptima em saladas de fruta. A hortelã picada também pode ser espalhada sobre legumes cozidos.

Louro

As aromáticas folhas de louro são utilizadas frescas ou secas e têm um lugar essencial num ramo de cheiros. Ficam particularmente bem no peixe e também com caça e com legumes como o feijão. Se se extrair a nervura central das folhas e estas forem finamente picadas, produzem um magnífico efeito nos molhos de natas e ovos. Nos cremes doces, faz-se uma infusão das folhas inteiras em leite quente, antes de levar ao lume. Ao cozer batatas, junte-as à água.

Manjericão

É uma das ervas mais versáteis que se pode cultivar em casa. As folhas verdes têm um aroma tentador e estonteante e um sabor pungente. Se cozinhar com ela adicione-a no final, para que conserve o sabor. O manjericão é muito usado nas cozinhas italiana e francesa, para dar sabor ao tomate, com o qual tem uma extraordinária afinidade, e é também misturado em saladas e em diversos molhos -sendo o mais popular o pesto italiano. Só para fazer o pesto é que as folhas de manjericão devem ser cortadas, porque perdem a cor; nos outros casos, rasgue-as com os dedos, em pequenos pedaços.

Manjerona

É uma erva adocicada, semelhante aos orégãos, mas muito menos agressiva. O seu sabor delicado é destruído pela cozedura prolongada, pelo que é preferível adicioná-la pouco antes de servir. É boa quando adicionada a frango estufado ou sopa de legumes.

Noz Moscada

Este tempero tem propriedades estimulantes e desinfectantes do intestino. Também promete efeitos afrodisíacos.

Oregãos

Estreitamente relacionados com a manjerona, mas de sabor mais forte e aromático, os orégãos são muito úteis, pois são a única erva que fica melhor seca do que fresca. Ligam bem com carne, frango, legumes e com queijo e ovos. Esta erva é muito conhecida pela sua utilização nas cozinhas italiana, grega e portuguesa.

Ramo de Cheiros

É um molho de ervas frescas, como tomilho, pés de salsa e folhas de louro, utilizado para dar gosto, às sopas, aos guisados e aos molhos. Faça a sua própria versão de ramo de cheiros com quaisquer ervas -e especiarias -à sua escolha.

Salsa

Embora tradicionalmente utilizada apenas para guarnição, a salsa fresca também dá um excelente sabor a sopas e molhos. Existem duas variedades, com folhas lisas ou frisadas, sendo a de folhas lisas mais decorativa e de sabor mais forte. Muita salsa picada, um pouco de alho esmagado e azeite extravirgem aromatizado constituem um excelente toque de acabamento para pratos de carne e peixe grelhados. A salsa também pode ser frita e servida com o peixe, ou reduzida a puré, com um pouco de manteiga, para obtenção de um molho rápido para servir com frango ou vitela. Em alturas de abundância, a salsa faz uma boa salada e pode ser utilizada para fazer um molho verde.

Salva

Para combinar com tomate, alho e azeite, a salva é uma erva óptima quando utilizada com carnes gordas, como a de porco ou pato, ou com fígado. Também fica surpreendentemente bem em carne estufada com tomate, assim como em pratos quentes com queijo. A salva tem um sabor potente, pelo que deve ser usada com parcimónia. É excelente para recheios.

Segurelha

As variedades de Inverno e de Verão desta erva sabem vagamente a tomilho, mas são mais amargas. A segurelha de Inverno é ligeiramente mais suave. Utiliza-se (com discrição) em sopas de feijão verde, feijão com massa, em guisados e carne estufada.

Tomilho

É adequado para pratos de longa cozedura e estufados. Ao contrário da maior parte das ervas, com excepção dos orégãos, o tomilho é tão bom seco como fresco. É maravilhoso com borrego, mas também é bom com porco, frango, peixe e ovos. Deve ser utilizado com parcimónia porque o seu sabor se sobrepõe facilmente a todos os outros.


Esparguete à bolonhesa com soja




300 gr de esparguete
1 cebola
1 dente de alho
2 colheres de sopa de manteiga
(eu uso Becel culinaria)
1 tomate
50 gr. de granulado de soja fina (para 2)
1 colher de sopa de concentrado de tomate
1 dl vinho branco
1 dl agua
1 colher de sopa de salsa picada
sal e pimenta q.b.

Cozer o esparguete em agua temperada com sal, escorrer e reservar. Descascar a cebola e o alho, picar e refogar na manteiga. Juntar o tomate aos bocados e envolver no refogado, de seguida juntar a soja. Temperar com sal e pimenta e misturar tudo muito bem.
Adicionar o concentrado de tomate e o vinho. Deixar cozinhar uns minutos e juntar a água. Envolver, rectificar os temperos e deixar cozinhar.
Servir com o esparguete e polvilhar com a salsa picada.

Importante: Não esquecer de demolhar o granulado de soja em agua (a cobrir a soja e mais dois dedos) durante cercade 45 minutos. Escorrer e só depois aplicar na receita.

Dietas - Pequena Introdução





Hoje em dia, quer seja por razões estéticas ou de saúde, existem muitas pessoas que desejam emagrecer e esse desejo exige, em primeiro lugar, uma mudança de hábitos alimentares. No inicio, é necessário que os valores energéticos sejam inferiores aos do consumo habitual, o que irá levar a uma perda de peso. Se o único desejo é perder alguns quilos, qualquer dieta será adequada, desde que o conteúdo calórico seja inferior ao da alimentação que se fazia antes de decidir emagrecer

Mas, caso exista o problema de obesidade ou de outro tipo que possa afectar a saúde (colesterol alto, diabetes, problemas cardiacos, etc.) será melhor que o regime de emagrecimento seja personalizado e controlado por um médico.


Uma dieta adequada é a única solução eficaz e saudável para perder peso, mas antes de dar inicio à dieta, terá de ter em conta os seguintes aspectos:

- A ingestão total de calorias diárias deve estar compreendida entre 1000 e 1500 aproximadamente, dependendo sempre da constituição da pessoa e da actividade que desempenha.

- Não é aconselhável perder mais de 1 kg por semana.

- Na dieta devem estar incluídos todos os nutrientes básicos para que não haja qualquer tipo de carência.

- Dever-se-à seguir a dieta durante o tempo necessário para se chegar ao peso desejado. Uma vez obtido esse peso, é imprescindivel procurar mantè-lo.

- Seguir uma dieta não significa renunciar aos alimentos de que mais se gosta ou ter de ingerir alimentos pouco apetitosos à vista e ao paladar.

Por isso, neste espaço, para além de conselhos e ideias para atenuar este problema, vou tentar propor receitas cheias de cor e de sabor que transformarão qualquer dieta num grande prazer.


As chaves do êxito

- Não saltar refeições. É melhor comer pouco várias vezes do que não tomar o pequeno-almoço ou o jantar.

- Manter as refeições em horário fixo e evitar petiscar entre elas.

- Beber muita água, pelo menos dois litros por dia.

- Fazer bastante exercicio fisico, ou pelo menos tentar fazer caminhada pelo menos durante 30 - 40 minutos por dia, pelo menos duas a três vezes por semana.

- Reduzir o consumo de sal, mas não eliminá-lo.

- Levar o tempo necessário para comer tranquilamente.


Os Aliados das Dietas

Muitas vezes, o problema das dietas é serem aborrecidas e os alimentos consumidos terem sempre o mesmo "pouco" sabor. Às vezes basta apenas conhecer e utilizar alguns produtos e alimentos que podem ajudar a transformar uma refeição com poucas calorias num festim de aromas e sabores.

- Ervas aromáticas: perfumam, dão sabor e não possuem nem uma caloria.

- Vinagre: Existem vários tipos de aromas e sabores. Para além disso, contribui para que se utilize menos sal na comida.

- Mostarda: Diluida num caldo de legumes transforma-se num molho delicioso.

- Alcaparras: Servidas com carne ou peixe, ou em saladas, disfarçam a falta de condimentos.

- Cogumelos: Basta picar dois para que dêm sabor aos molhos e sopas.

- Molho de soja: substitui condimentos e sal e adapta-se perfeitamente a pratos crus ou cozinhados.

- Limão: Perfuma, dá sabor a temperos, carnes, peixes e legumes .

- Iogurte: Contém poucas calorias. Para além disso é um condimento natural e muito rico em nutrientes. Ideal para condimentar saladas, as quais ficam cremosas e um pouco ácidas.


Formas de cozinhar sadias e sem gordura

Em papelote: Ao envolver os alimentos em papel de aluminio ou vegetal, os alimentos cozem no seu proprio "sumo" e ficam leves, nutritivos e saborosos.

Em vapor: É indicado para peixes e legumes. Mantém as suas qualidades nutritivas e ajuda a aumentar o seu sabor.

Salteados: Com uma frigideira anti aderente pode utilizar-se este método de cozinhar sem utilizar gordura ou utilizando pouca quantidade.

Na chapa: Não leva gordura e permite apreciar ao máximo o sabor das carnes, peixes e legumes.

Cozidos: A vantagem deste tipo de confecção é que não é necessária qualquer gordura. No entanto parte das vitaminas fica na água de coar. O segredo está em utilizar o minimo de água e em cozer em lume brando, de forma a evitar que os alimentos endureçam. Pode juntar-se à agua cebola, cravinho ou ervas aromáticas para lhe intensificar o sabor.


O ABC dos alimentos


Permitidos

Estes alimentos devem ser ingeridos nas quantidades adequadas, para que não provoquem desiquilibrios alimentares.

- Carnes sem gordura (vitela, coelho e vaca) e aves
- Peixes magros, moluscos e crustáceos
- Leite desnatado, iogurte natural e queijos desnatados
- Legumes e hortaliças
- Café, chá e infusões
- Especiarias e condimentos
- Sempre que possivel tudo "magro" ou "light"

Consumir com moderação

- Pão e bolos
- Batatas, massas e cereais
- Legumes secos e favas
- Ervilhas
- Azeite
- Queijo
- Ovos
- Frutas
- Carnes e peixes sem gordura

Proíbidos

- Enchidos
- Alcool
- Bolos com creme
- Chocolate
- Fritos
- Refrigerantes
- Açucar

Estes ultimos, logo que o peso desejado seja atingido, podemos comer quase de tudo, mas com moderação e sempre que possível evitar. É necessário pensar no que nos custou perder esses quilos a mais e a grande quantidade de calorias desnecessárias que vamos consumir.


Vou então lançar mão à obras e tentar com este espaço ajudar-me e ajudar as minhas sobrinhas lindas, para ficarmos todas elegantes e saudáveis.

25 maio 2006



E também da mesma autoria da Elvira, um pequeno dicionário que faz igualmente equivalências, mas desta vez entre termos gastronómicos usados por Portugal e pelo Brasil...

A ::

Açafrão das Índias : Curcuma
Aipo : Salsão
Alho-francês (ou alho-porro) : Alho-porró
Amassar : Sovar
Aquecer : Esquentar
Arrefecer : Esfriar
Azeite : Azeite de oliva

B ::

Bacalhau demolhado : Bacalhau dessalgado
Baguete : Pão francês
Beringela : Berinjela
Bifana : Bife, filé
Bife : Filé
Boião : Pote
Bolbo : Bulbo
Bolinho : Pastel
Borrego : Cordeiro
Bróculos : Brócolis

C ::

Caril : Curry
Carne de ovelha : Carne de carneiro
Carne picada : Carne moída
Cebolinho : Cebolinha verde
Chávena : Xícara
Chouriço : Lingüiça portuguesa
Claras em castelo : Claras em neve
Cobrir : Tampar
Coentros frescos : Cheiro-verde
Colar : Grudar
Colher de pau : Colher de tacho
Colorau : Paprika
Costeleta : Bisteca
Cravinho : Cravinho da Índia
Curgete (ou courgette) : Aboborinha italiana

D ::

Delícias do mar : Kani kama
Descolar : Desgrudar
Diospire : Caqui

E ::

Entrecosto : Costela
Escalope : Filé
Esmagar : Socar
Espargos : Aspargos
Esparguete : Espaguete
Espumadeira : Escumadeira
Estufar : Cozinhar com a panela tampada

F ::

Febra : Bife, filé
Feijão-verde : Vagem
Fermento padeiro : Fermento biológico fresco
Fiambre : Presunto cozido
Frasco : Vidro
Frigorífico : Geladeira
Fumado : Defumado
Funcho : Erva-doce

G ::

Gamba : Camarão grande
Gelado : Sorvete
Glutamato monossódico : Aji-no-moto
Gnocchi : Nhoque
Grelo : Broto, rebento
Grumo : Grudo

K ::

Ketchup : Catchup

L ::

Lombinho : Filé mignon
Lume : Fogo

M ::

Macedónia de legumes : Seleta de legumes
Malagueta : Pimenta dedo de moça
Massa : Macarrão
Massada : Macarronada
Molho de soja : Shoyu
Molho picante : Molho de pimenta
Mozzarella : Mussarela

N ::

Natas : Creme de leite
Novilho : Boi

O ::

Óleo de palma : Azeite de dendê
Orégãos : Orégano

P ::

Paio : Lombo defumado
Panar : Empanar
Pão da véspera : Pão amanhecido
Pão ralado : Farinha de rosca
Papel absorvente : Papel toalha
Papel vegetal : Papel manteiga
Passa de uva : Uva passa
Pastel : Bolinho
Pimenta : Pimenta do reino
Pimentão doce : Paprika
Pimento : Pimentão
Piri-piri : Pimenta malagueta
Piza : Pizza
Presunto : Presunto defumado

Q ::

Q.B. (que baste) : à gosto
Queijo flamengo : Queijo prato
Queque : Muffin

R ::

Ramo : Maço
Rebento de soja : Broto de feijão
Rissóis : Rissoles

S ::

Salpicão : Lingüiça defumada
Salsicha fresca : Lingüiça calabresa
Salva : Sálvia
Sande : Sanduíche
Semente : Grão
Sésamo : Gergelim
Sumo : Suco

T ::

Tacho : Panela
Tarte : Torta
Tartelete : Tortinha
Torta : Rocambole
Tosta : Tostex

V ::

Varinha mágica : Mixter
Vinho de arroz : Saquê

# ::

1 dl = 100 ml
10 cl = 100 ml

Tabelas de Equivalências





A Elvira do Elvira's Bristot tinha no seu Blog estas Tabelas de Equivalência, fiquei fascinada, porque eu tenho o livro de onde ela as retirou, já tinha pensado em fazer umas copias para ter na cozinha mais à mão, mas nunca me tinha lembrado desta fantástica ideia, e como tal fui logo a correr copiar.... mas os créditos obviamente são todos dela....