SEI TÃO POUCO ACERCA DE QUEM CÁ PASSA... DEIXEM-ME LÁ UMA DICA ;)

As Receitas da Tia Gio

Comer bem é um dos prazeres que eu não dispenso por nada deste mundo... Vou tentar ensinar-vos o pouco que sei e conto aprender imenso com vocês...

30 março 2007

Coroa de Borrego Recheada



Ingredientes:

· 2 vãos de costeletas de borrego com pé
· 125 grs de carne de borrego limpa
· 2 salsichas frescas
· 1/2 pãozinho
· 50 grs de margarina
· 2 colheres de (sopa) de azeite
· 1 gema
· 2 dentes de alho
· 2 dl de vinho branco
· 1 colher de (sopa) de pão ralado
· hortelã q.b.
· sal, pimenta e noz-moscada q.b.

Confecção :

Apare os vãos das costeletas de modo a limpar de carne 3 cm do osso de cada costeleta. Dê em seguida um golpe na região inferior de cada costeleta, de forma a soltá-las mutuamente, sem as separar.
Com um fio ou com uma linha una ou cosa os dois vãos de costela um ao outro, de modo a obter uma coroa. A gordura das costeletas deve ficar virada para fora.

Esfregue ambas as costeletas com alho sal e pimenta. Escalde o pão em água ou caldo quente. Pique a carne de borrego e as aparas das costeletas.

Junte a carne das salsichas, e o alho picado, o pãozinho espremido e 1 colher de (sopa) de hortelã picada e tempere com sal, pimenta e noz-moscada. Junte a gema e amasse o preparado.

Unte depois um tabuleiro com bastante margarina. No centro coloque uma circunferência de papel de alumínio. Ponha a coroa sobre o papel. No centro da coroa deite o recheio e polvilhe com o pão ralado.

Regue com o azeite e o vinho branco e leve a assar no forno quente (t. 6) durante cerca de 1 hora e 30 minutos. Regue de vez em quando com o molho que se vai formando e, se necessário, junte mais vinho branco. Com a ajuda de duas espátulas, coloque a coroa de borrego no prato onde irá ser servido e espete em cada osso uma cebola glaciada ou papel franjado.

Sirva á parte legumes salteados e uma salada a gosto.

Folar de Páscoa




Ingredientes:

· 1 kg de farinha
· 30 gr de fermento de padeiro
· 1 dl de água morna
· 400 gr de açúcar
· 2 ovos
· 2,5 dl de leite quente
· 50 gr de manteiga
· sal
· raspa da casca de 2 limões
· ovos cozidos com casca de cebola

Confecção:

Peneira-se a farinha para uma tigela, faz-se uma cova no meio e deita-se aí o fermento esfarelado, que se rega com água morna.
Cobre-se o fermento com um pouco de farinha, envolve-se a tigela num pano de flanela ou cobertor e deixa-se levedar cerca de 15 minutos.

Depois, mistura-se a farinha com o fermento, juntam-se o açúcar, os ovos, um a um, mexendo sempre, e o leite morno, no qual se derreteu a manteiga, o sal e a raspa dos limões. Amassa-se tudo vigorosa e longamente.

Abafa-se a massa novamente e deixa-se levedar perto de uma fonte de calor pelo o menos 2 horas.

Retira-se a massa em bocados, a que se dá uma forma redonda, dobra-se ao meio e, com os dedos passados por azeite, molda-se em forma de ferradura.

À medida que se vão tendendo, dispõem-se em tabuleiros, deixando os folares crescerem.

Na altura de irem ao forno, enterram-se os ovos cozidos na massa (um, dois, ou três por folar). Levam-se a cozer em forno bem quente (220ºC) durante 15 a 20 minutos.

29 março 2007

Bacalhau de Coentrada




Ingredientes:

· 6 postas de bacalhau
· 2 cebolas
· 3 tomates maduros
· 3 dentes de alho
· 1 ramo de salsa
· 1 ramo de coentros
· pimenta
. azeite


Preparação:

Ponha o bacalhau, depois de demolhado em leite durante umas horas.
Deite bastante azeite num tabuleiro de ir ao forno e coloque as postas de bacalhau.

Faça uma papa com a cebola os coentros, os restantes ingredientes e barre o bacalhau.

Leve ao forno 3/4 de hora aproximadamente. Acompanhe com batatas a murro. .

Lampreia de Ovos






Ingredientes:

1 kg de açúcar
2 colheres de sopa de açúcar de pasteleiro
5 dl de água
amêndoa q.b.
1 cereja em calda
3 claras
1 figo cristalizado
20 gemas
2 ovos
3 gotas de sumo de limão


Preparação:

Misture as gemas com os ovos e bata com uma faca só para os cortar. Passe por um passador de rede, mas sem forçar. Deite o açúcar e a água num tacho largo, deixando ferver em lume brando durante 8 minutos exactos.

Junte 2 das claras de ovo batidas e retire-as depois de cozidas (serve apenas para provocar espuma no açúcar).

Leve de novo a calda ao lume, deite porções de gemas de ovo num funil e deixe cair em fios sobre o meio do tacho, onde o açúcar forma a espuma.

Deixe ferver 30 segundos, mexa com cuidado, vire-os, retire com uma escumadeira e escorra. Repita a operação até gastar 2/3 das gemas. Sempre que retirar os fios de ovos, junte 2 colheres de sopa de água no açúcar, de modo a manter o ponto.

Quando já tiver feito os fios de ovos com 2/3 da massa, deite 1 decilitro de água na calda do açúcar, deixe ferver e retire as impurezas com uma escumadeira. Reduza o lume ao mínimo possível para manter a fervura e deite uma colher de sopa de gemas, que começarão a alastrar, formando uma espécie de crepe (que ao princípio deverá ser transparente).

Com uma colher, empurre para os lados, para obter uma capa o mais fina possível. Deixe cozer lentamente até ficar mais opaca e brilhante. Com cuidado, ponha a escumadeira por baixo, levante a capa, vire-a e deixe-a cozer desse lado (se não a conseguir virar, carregue apenas ligeiramente para baixo, para que a parte de cima coza).

Retire, ponha num prato e repita até acabar as gemas. Coloque 1/3 dos fios de ovos num prato, dispondo-os do feitio da lampreia (mais grosso do lado da cabeça e mais fino do lado da cauda). Cubra com as capas, ajeitando-as com as mãos, dando-lhes forma e tendo o cuidado da capa da cabeça ser mais rija do que a do corpo.

Molde a boca com uma tesoura e coloque um gomo de figo cristalizado com a casca virada para fora a fazer de língua da lampreia. Espalhe o resto dos fios de ovos em volta, formando um círculo com a lampreia no centro. Com o açúcar em pó, a meia clara de ovo restante e sumo de limão prepare o glacé real e decore a lampreia com ele.

Corte a cereja ao meio e ponha-as no sítio dos olhos da lampreia. Com o glacé desenhe a boca, os lábios (contornando o figo), os olhos (em volta das cerejas) o lombo, os contornos, etc. Coloque as amêndoas prateadas nos fios de ovos que envolvem a lampreia.

28 março 2007

Perna de Borrego Assada com Batatas à Padeiro






Ingredientes:

1 perna de borrego (1,5 kg)
4 dentes de alho
3 cebolas grandes
2 colheres de sopa de colorau
3 folhas de louro
3 dl de vinho branco
2 colheres de sopa de azeite
1 ramo de salsa
folhas de hortelã q.b.
sal
cravinhos
pimenta em pó e em grão q.b.
1 kg de batata


Preparação:

Comece por arranjar a perna de borrego: com a ajuda de uma faca afiada, corte o bedum que se encontra na perna e que dá mau sabor à carne, assim como as gorduras em excesso.
Corte 1 das cebolas em rodelas finas, cortando também 2 dos dentes de alho. Tempere a carne com esta cebola e estes alhos, assim como com 1 das colheres de sopa de colorau, sal, pimenta em grão, 2 das folhas de louro partidas aos bocadinhos, salsa, hortelã e cravinhos. Regue com vinho branco e deixe marinar de um dia para o outro, regando com o próprio molho de vez em quando.
No dia seguinte regue com metade do azeite. Leve tudo ao forno dentro de uma assadeira e deixe assar a 180º C durante cerca de 1 hora e meia, regando de vez em quando com o próprio molho.


Enquanto a perna assa, prepare as batatas: lave, descasque e corte as batatas em gomos. Corte as cebolas em meias-luas finas e pique grosseiramente os alhos. Coloque as batatas num tabuleiro, polvilhe com as cebolas, os alhos, o restante colorau, o louro, pimenta e sal, regando finalmente com o restante azeite. Misture tudo e leve ao forno a 200º C durante 45 minutos. Depois de assadas as batatas, pode juntá-las à perna de borrego, para que ganhem mais gosto. Polvilhe tudo com salsa picada e sirva.

Sardinhas Doces




Tipico da Beira Alta

Ingredientes:

Para a massa:

- 1 ½ Chávena de chá com azeite
- 250g de farinha de trigo
- 2 Ovos
- 1 ½ Colher de chá com canela
- 1 Pitada de sal fino
- Agua q.b. para amassar
- Raspa de meio limão


Para o recheio:

- 300g de açúcar
- 8 gemas batidas
- 200g de miolo de amêndoa pilado
- Agua q.b.


Para a cobertura:

- 5oog de açúcar
- 1 Tablete de chocolate de cobertura (400g)
- 1lt de Agua


Nota: Irá ainda ser necessário óleo para fritar e açúcar para polvilhar.



Preparação:


Para a massa:

Coloque a farinha num alguidar com a canela, aqueça o azeite e a agua (a ferver) e deite-o assim sobre a farinha, para a escaldar, e mexa imediatamente muito bem com uma colher de pau. Junte os ovos e comece a amassar. Acrescente um ovo se a massa estiver muito espessa, caso contrário acrescente farinha, até obter uma massa fofa e moldável. Faça uma bola, embrulhe-a num pano e deixe descansar.


Para o recheio:

Triture as amêndoas; deite num tachinho o açúcar e a agua, leve ao lume para ferver 5 minutos, até obter o ponto pérola muito leve (o lume pode estar forte até levantar fervura, depois reduza-o); retire do lume e junte primeiro as amêndoas moídas. Só depois adicione em fio as gemas previamente batidas (se necessário passe-as por um passador).

Mexendo sempre com uma colher de pau; volte a levar ao lume; continue a mexer cuidado para não deixar agarrar ao fundo; deixe levantar fervura e engrossar durante 1 minuto; retire do lume e deite numa tigela para arrefecer.

Estenda a massa com o rolo sobre a mesa de modo que fique com 1 ou 2 milímetros de espessura. Com uma colher das de sopa, coloque um montinhos de recheio um pouco afastados do bordo da massa, dobre a massa para cobrir o recheio, aconchegue e corte com a carretilha dando-lhe o feitio de sardinha.

Não se esqueça de dar dois cortes na cauda para imitar bem, aperte com os dedos ambas as extremidades.

Ao mesmo tempo que estende as sardinhas, ponha bastante óleo a aquecer, não deixe secar muito a massa depois da sardinha feita, pois podem rebentar ao fritar. Depois de fritas, coloque-as sobre uma grade para arrefecerem.


Para a cobertura:

Deite num tachinho a tablete de chocolate em pedacinhos com o açúcar e a agua; leve ao lume. Quando derretido, e verificar que ele cola nas paredes do tacho está pronto. Não se esqueça de mexer sempre. Passe as sardinhas, uma a uma pelo chocolate. Polvilhe-as agora com o açúcar areado.

25 março 2007

Batata assada no forno com ervas

Esta batata costumo usar para acompanhar muita coisa mas com as pernas é certinho....

Ingredientes:

Batatas suficientes para o número de pessoas
Vaqueiro liquida
vinho branco
Sal
Erves de provence
manjericão


Preparação:

Partir as batatas em quartos, po-las num tabuleiro de ir ao forno sem grande preocupação de as escorrer muito.

Temperá-las com o vinho branco e a Vaqueiro liquida e só depois polvilhar com o Sal e as Ervas. Vai ao forno ao mesmo tempo das pernas e a meio do tempo quando se viram as pernas revolvem-se também as batatas.


Também acompanha lindamente carne assada e peixe assado.

19 março 2007

Fondue Bourguignone




Existem vários tipos de Fondue... Fondue Bourguignone que é o que eu fiz e é feito com óleo, Fondue à Chinesa (fondue com caldo de carne ou bouillon), Fondue Grego, Fondue Oriental, Fondue de Queijo e Fondue de Chocolate.

Decidi mostrar-vos aqui como fiz o Fondue no Sábado passado para 4 pessoas e deixar-vos com as quantidades necessárias para um jantar de sucesso.... o meu correu lindamente, começamos por volta das 19,30 com as entradas (que não vou por aqui, acho que não vale a pena, mas que passaram por anchovas com alcaparra, pates diversos e queijos em cubinho e conservados em azeite com azeitonas, azeite com pimentos morrone, etc) e terminamos o café eram 23,40.... se alguém tiver dúvidas pode por aqui ficar com umas ideias...

Este era o aspecto geral da mesa...


Quantidade de carne, aproximadamente 1,200 (fiz uma média de 300 gr. por pessoa e foi suficiente) sobrou ainda uma porção pequenita.

Para não estar a fritar batatas porque alem de dar uma trabalheira demora imenso tempo, comprei batata as rodelas pré-frita e assei no forno. Estas batatas são muito saborosas e assam-se sem rigorosamente gordura nenhuma nem qualquer espécie de tempero, é so ir abanando o tabuleiro até que as batatas tenham um aspecto solto e estaladiço.... alem disso como assam sozinhas deixam-nos muito mais tempo para tratarmos por exemplo das frutas...


Frutas usei para as 4 pessoas... e optei por fazer um pratinho para cada um, duas laranjas médias, uma banana grande, dois kiwis, uma fatia de melão bastante grande, um pêssego, duas rodelas de abacaxi, uma manga média, 8 morangos e um caxo de uvas, em bagos.

Fiz também uma salada de alface, rúcula, agrião e cenoura ralada


Os molhos não estive para os fazer, porque eu já ia chegar a casa praticamente à hora marcada para o jantar por isso comprei já feitos, porque não são assim muito caros e dá muito menos trabalho (eu adoro coisas que não dêm trabalho), foram então maionese simples, molho picante, molho de caril, molho de cocktail (com wisky), molho de alho e molho de pimenta verde.



A panela é posta ao lume no fogão (pus-lhe litro e meio de oleo de soja) com um dente de alho lá dentro... quando o dente começa a fritar é sinal que está pronto o óleo. Duas rolhas de cortiça lá dentro para não deixar o oleo espirrar.... e foi para a mesa para cima da lamparina (cheia de alcool azul "desnaturado")

E pronto... depois disso foi só atacar no petisco... com muita gargalhada, muito espeto trocado, tudo bem regado com um tinto Dão para dois (os convidados) e um Porta da Ravessa branco fresquinho para outros dois (eu e o meu rapaz)....


De sobremesa, fiz um semifrio de Ananás para não ser nada muito enjoativo.... a receita já a seguir.

Semifrio de Ananás





Ingredientes:

6 ovos
1 lata de 400 gr. de ananas em rodelas
100 gr. de açúcar
6 folhas de gelatina
2 pacotes de natas

Preparação:

Batem-as as gemas com o açúcar até formar um creme esbranquiçado. Junta-se o ananás completamente triturado (eu trituro no liquidificador) e mexe-se. Vai ao lume em banho-maria mexendo sempre ou ao microondas (eu levo ao microondas) por um ou dois minutos, tira-se a tigela, mexe-se bem e volta para lá mais um ou dois minutos.

Quando estiver bem quente, juntam-se as folhas de gelatina previamente demolhadas (eu demolho no liquido do ananás) até derreterem bem. Pôr a arrefecer, mexendo de vez em quando. Juntar as natas e depois de envolver bem, juntar as claras em castelo. Vai ao frigorifico pelo menos por 3 horas.


ddddddddd

08 março 2007

Alimentos afrodisiacos



Muitos alimentos são conhecidos pelas suas propriedades “afrodisíacas”. O termo deriva de Afrodite, deusa do amor, e faz referência a tudo aquilo capaz de estimular as capacidades sexuais dos seres humanos.

De uma maneira geral, podem-se considerar afrodisíacos os produtos alimentares mais ricos do ponto de vista nutritivo. Isto porque um bom estado de saúde é facilitador da circulação sanguínea, essencial para a actividade sexual em si. No entanto, ao longo dos séculos, a espécie humana tem vindo a seleccionar alguns alimentos como possuidores de virtudes específicas.

Os gregos aconselhavam o mel, os ovos, as cebola e as cenouras, as trufas, os crustáceos e os peixes em geral, com destaque para o esturjão. Os romanos juntaram à lista os órgãos genitais de certos animais, como o burro, o lobo e o veado, as ostras e a rúcola. A rúcula, erva que crescia de forma espontânea em volta das estátuas fálicas da Antiga Grécia, era já referida por Plínio como “afrodisíaca”.

Outros vegetais, como as favas e o cacau, bem como determinados frutos, como a banana e as uvas, são propícios ao desenvolvimento da sensualidade.

Mas são as ostras que ocupam um lugar de destaque na lista de alimentos afrodisíacos. Já o grego Estrabão louvava as ostras de Marselha e o romano Ausónio mencionava, em monografia, as ostras gaulesas. Séculos depois, Alexandre Dumas chamava-lhes "Orelhas de Vénus". Consta que o gastrónomo Vatel, cozinheiro do rei Luís XVI, cometeu suicídio por causa das ostras. Já Casanova consumia em jejum uma média de 40 gramas de ostras por dia.

As propriedades afrodisíacas que se atribuem às ostras devem-se ao seu alto teor de zinco, mineral que é necessário para a produção de esperma. A carência de zinco provoca infertilidade e impotência, mas o seu excesso pode provocar intoxicações. Por exemplo, seis ostras cruas ou cozidas em vapor fornecem mais de cinco vezes a dose diária recomendada de zinco.

No “Top +” dos alimentos afrodisíacos, além dos já citados crustáceos, rúcola, banana, ovos e ostras, também entram a rã, o queijo parmesão, as favas, a alface, o pepino e o pimento. O álcool, pelo seu efeito desinibidor, e o café, pelo estímulo físico e mental que produz, podem ser favoráveis a um ambiente digno de qualquer romance. Sempre, bem entendido, em doses moderadas, para não provocar o efeito contrário.

Bolo rápido de Chocolate






Ingredientes:

125 gr. de manteiga
125 gr. de açúcar
125 gr. de chocolate
125 gr. de farinha
3 0v0s
1 colher de chá de fermento

Preparação:

Numa tigela colocar a farinha e o fermento. Em seguida os ovos inteiros, misturar bem e juntar o açúcar. Derreter a manteiga com o chocolate e juntar à mistura e bater bem.
Colocar a massa num recipiente que possa ir ao micro ondas barrado com manteiga e deixar cozinhar na potência máxima (no meu caso são 800 W).
7 minutos para um bolo fofo e meio cremoso, 13/15 minutos para um bolo seco.

04 março 2007

Bolo de Frutos




Este bolo foi meio inventado por mim... andei a tentar inspirar-me aqui nos meus livros de receita e tirei um bocadinho daqui e dali, aproveitando o que cá tinha em casa.

Ingredientes:

150 gr. de farinha Branca de Neve para Bolos
1 colher de sobremesa de fermento
4 ovos
100 gr. de açúcar amarelo
100 gr. de manteiga (uso Becel Culinária)
100 gr. de miolo de noz picado
100 gr. de amêndoa laminada
100 gr. de ananás cristalizado
100 gr. de papaia cristalizada
1 dl de Whisky
1 dl de Vinho do Porto
raspa de 1 limão

Preparação:

Bater a manteiga com o açucar amarelo, juntar os ovos inteiros 1 de cada vez batendo bem (para a proxima vez vou juntar só as gemas e depois as claras batidas em castelo, acho que fica mais fofinho).

Quando o creme estiver homogeneo deitar a farinha peneirada e o fermento, continuar a mexer e no fim os vinhos e a raspa do limão. Quando estiver tudo bem ligado juntar a amêndoa laminada, o miolo de noz moido grosseiramente e os frutos cristalizados que eu tinha em cubinhos, piquei cerca de metade e deixei o resto ir aos cubos.
Barrar uma forma com manteiga e polvilhar com farinha, despejar a massa e vai a forno pré-aquecido a 180 graus durante cerca de 45 minutos.