SEI TÃO POUCO ACERCA DE QUEM CÁ PASSA... DEIXEM-ME LÁ UMA DICA ;)

As Receitas da Tia Gio

Comer bem é um dos prazeres que eu não dispenso por nada deste mundo... Vou tentar ensinar-vos o pouco que sei e conto aprender imenso com vocês...

30 junho 2006

Sopa de Abóbora

A pedido da Tata


Avaliação Nutricional
por Porção = 193 cal


0,700 kg de abóbora
1 ramo de salsa
1 cebola
1 lt. de caldo de carne (a Maggi tem cubos magros)
1 colher de sopa de azeite
sal e pimenta




Descasque a batata, a abóbora e a cebola. Pique a cebola e corte a batata e a abóbora aos cubos. Aqueça azeite num tacho e leve a cebola a refogar em lume brando. Junte a batata e passados 10 minutos adicione a abóbora. Se for necessário junte 2 colheres de sopa de caldo. Tempere com sal e pimenta e deixe cozer durante cerca de 5 minutos.

Junte o resto do caldo quente e deixe ferver. Retire do lume e rectifique os temperos. Sirva bem quente polvilhado de salsa picada.

Salada do Chefe



Avaliação Nutricional
por Porção = 314 cal (*)


1 alface
2 rodelas de ananás
1 laranja
4 triângulos de queijo fundido
4 nozes
200 gr. fiambre fatias médias
1 iogurte com pedaços com sabor à escolha
sal e pimenta

Lave e seque muito bem as folhas de alface e ripe-as para uma saladeira. Por cima disponha o ananás em bocadinhos, a laranja descascada e cortada em gomos (sem a pele branca), o miolo das nozes picado, os triângulos de queijo e as fatias de fiambre enroladas. B

ata o iogurte, tempere com sal e pimenta e deitar sobre a salada na hora de servir.

(*) Porção - 2 colheres de servir.

28 junho 2006

Frango com Gambas e Iogurte




Avaliação Nutricional

por Porção = 298 cal (*)

1 frango
12 gambas
50 gr. de Becel culinária
1 cálice vinho do Porto
1 colher de chá de farinha Maizena
sal e pimenta
piri piri
1 iogurte natural
1 colher de chá de mostarda
1 dl de água

Tirar a pele ao frango e cortar em pedaços pequenos. Descascar e tirar a cabeça das gambas. Fritar o frango num tacho com a Becel, retirar o frango e fritar as gambas. Retirar também. Juntar à gordura que ficou no tacho a mostarda, o vinho do Porto, o iogurte e a maizena dissolvida na água. Mexer e deixar apurar.

Juntar o frango e as gambas depois do molho anterior estar pronto, temperar com sal, pimenta e piri piri e deixar cozinhar durante mais cerca de 20 minutos. Servir com arroz branco.

(*) Porção - 2 colheres de servir.

27 junho 2006

Ervas aromáticas

A pedido da Tata


As ervas aromáticas transformam positivamente os alimentos, e algumas combinações parecem ter nascido para ser mesmo utilizadas: manjericão com tomate, estragão com frango, o tomilho e o alecrim com borrego, e os orégãos com queijo e ovos. Todavia, as combinações não deverão ser obrigatórias; o que é excitante na cozinha é o facto de haver sempre um grande âmbito para novas experiências e para a possibilidade de novas e bem sucedidas misturas de sabores.

As ervas aromáticas deverão ser utilizadas frescas, sempre que possível, sendo os orégãos a única excepção, visto que, por qualquer motivo, têm um aroma ainda melhor depois de secos. A maior parte das ervas pode ser facilmente cultivada. O tomilho pode ser tão bom fresco como seco, desde que tenha sido seco há pouco tempo. Sendo actualmente tão fácil obter ervas frescas durante todo o ano, é curioso lembrarmo-nos de que, ainda há pouco tempo, só se conseguiam comprar pequenas embalagens com uma curta variedade de ervas secas. De qualquer forma, muitas das ervas tenras, como o manjericão e a salsa, perdem por completo as suas características quando secas; se tiver grande abundância delas e as quiser conservar, poderá congelar pequenas quantidades em cubos de gelo ou, melhor ainda, conservá-las em azeite, dentro de boiões bem vedados. Assim, depois de ter usado as ervas, o azeite aromatizado poderá ser utilizado para temperar saladas.

Nada se compara à fragrância das ervas frescas em saladas ou espalhadas sobre legumes cozidos e as que têm folhas de belos formatos são excelentes para enfeitar um prato ou decorá-lo. Havendo ervas frescas em casa, não existe a preocupação de o prato ter um aspecto descolorido: desde que o gosto-base da comida seja bom, pode-se melhorar rapidamente o aspecto do prato com algumas ervas, Mesmo os melhores estufados, guisados ou sopas tornam-se mais apetitosos se se espalharem sobre eles ervas picadas, no último momento; são elas também que tornam diferentes os caldos e os molhos.

Aipo

Rico em cobre, protege contra o cancro, doenças cardiovasculares e infecções. Contém também fósforo, que aumenta a resistência do organismo e ajuda a combater a fadiga. Por outro lado, o magnésio presente no aipo previne doenças de coração, cálculos renais e dá força muscular. Além disso, o zinco contribui para o apuramento dos sentidos da visão, paladar e olfacto.

Alecrim

Muitas vezes usado com borrego, o alecrim também é excelente com carne de porco, coelho, frango e salsichas.Tem um sabor forte, pelo que convém usá-Io parcimoniosamente e finamente picado. Os pés inteiros fazem uma boa base para grelhar carne ou criação. Experimente-o em infusão em pratos doces, como cremes, molhos doces, xaropes e gelado de baunilha.

Alho

Da família das cebolas, o alho é tão aromatizante como qualquer outra erva fresca. Liga bem com quase todos os ingredientes, excepção feita aos mais delicados, devido ao seu sabor intenso. Quando cru ou ligeiramente cozinhado o seu sabor é forte e intenso. Contudo, quando cozinhado, brandamente, por um tempo longo, fica com um sabor suave e doce. Alguns pratos ou molhos necessitam, apenas, de pequenas quantidades de alho, enquanto pratos de cozedura prolongada beneficiam com a adição de diversos dentes.

Canela

É considerada estimulante e anti-diarreica, além de facilitar a digestão.

Cebolinho

Os caules, de cor verde-viva, desta erva têm um gosto a cebola, o que faz deles uma guarnição ideal para saladas e sopas de tomate, recheio de batatas assadas e pratos de ovos.

Cerefólio

É uma bonita planta de folhas plumosas, com o aroma delicado das sementes de anis. Utilize-as rapidamente, pois uma vez colhidas as folhas murcham logo. O cerefólio é muito usado na cozinha francesa, para dar gosto às omeletas e pratos de peixe, mas também pode ser usado em saladas.

Coentros

As folhas, as raízes, os caules e as sementes desta erva, fortemente aromática, têm gostos levemente diferentes. As folhas frescas são bonitas e dão imediatamente um gosto exótico a qualquer prato, se forem adicionadas antes de servir; também são excelentes em saladas e como guarnição. Pode cozinhar as raÍzes e os caules nos estufados e sopas, mas retire-as antes de servir.

Erva cidreira

As folhas frescas possuem um sabor e aroma semelhantes ao limão. Utilizam-se as folhas inteiras em ponches e bebidas de frutas e as folhas cortadas em sopas e saladas.

Estragão

Uma erva com bonitas folhas finas, com um sabor forte mas subtil. Se a cultivar, assegure-se de que se trata da variante francesa, pois a russa cresce prolificamente mas não tem o mesmo sabor. O estragão é famoso pela sua aplicação em frangos, manteigas, molhos, ovos e peixe, mas também pode ser usado na carne e peças de caça e em tempero de saladas.

Fines Herbes

Expressão francesa utilizada para descrever uma mistura de ervas frescas -geralmente salsa, estragão, cebolinho e cerefólio -, que são finamente picadas e utilizadas nas omeletas.

Funcho

Os caules e folhas desta erva aromática têm um delicado sabor adocicado. As folhas plumosas do funcho são uma boa guarnição para legumes e pratos de peixe. Os caules secos são muito eficazes como base para colocar o peixe enquanto está a ser grelhado.

Gengibre

As propriedades estimulantes do gengibre devem-se à vitamina B3, B6 (alivia sintomas de tensão pré-menstrual e actua contra o cancro) e vitamina C (capaz de prevenir o cancro, imunizar o organismo contra gripes e constipações, reduzir o colesterol, cicatrizar as feridas, proteger as gengivas e defender o organismo dos radicais livres). O gengibre também contém manganésio, que exerce uma acção anti-oxidante no organismo; selénio e zinco.

Hortelã

Entre as mais importantes ervas culinárias encontra-se a hortelã, que tem uma vasta gama de sabores -conforme a variedade. Como alternativa ao molho de hortelã, é excelente espetada num assado ou estufado de borrego; picada, fica bem em sopas de creme e em almôndegas. Tem um sabor interessante quando adicionada a molhos picantes de frutas e especiarias, a groselha negra, ameixas e outros frutos de Verão em calda, e fica óptima em saladas de fruta. A hortelã picada também pode ser espalhada sobre legumes cozidos.

Louro

As aromáticas folhas de louro são utilizadas frescas ou secas e têm um lugar essencial num ramo de cheiros. Ficam particularmente bem no peixe e também com caça e com legumes como o feijão. Se se extrair a nervura central das folhas e estas forem finamente picadas, produzem um magnífico efeito nos molhos de natas e ovos. Nos cremes doces, faz-se uma infusão das folhas inteiras em leite quente, antes de levar ao lume. Ao cozer batatas, junte-as à água.

Manjericão

É uma das ervas mais versáteis que se pode cultivar em casa. As folhas verdes têm um aroma tentador e estonteante e um sabor pungente. Se cozinhar com ela adicione-a no final, para que conserve o sabor. O manjericão é muito usado nas cozinhas italiana e francesa, para dar sabor ao tomate, com o qual tem uma extraordinária afinidade, e é também misturado em saladas e em diversos molhos -sendo o mais popular o pesto italiano. Só para fazer o pesto é que as folhas de manjericão devem ser cortadas, porque perdem a cor; nos outros casos, rasgue-as com os dedos, em pequenos pedaços.

Manjerona

É uma erva adocicada, semelhante aos orégãos, mas muito menos agressiva. O seu sabor delicado é destruído pela cozedura prolongada, pelo que é preferível adicioná-la pouco antes de servir. É boa quando adicionada a frango estufado ou sopa de legumes.

Noz Moscada

Este tempero tem propriedades estimulantes e desinfectantes do intestino. Também promete efeitos afrodisíacos.

Oregãos

Estreitamente relacionados com a manjerona, mas de sabor mais forte e aromático, os orégãos são muito úteis, pois são a única erva que fica melhor seca do que fresca. Ligam bem com carne, frango, legumes e com queijo e ovos. Esta erva é muito conhecida pela sua utilização nas cozinhas italiana, grega e portuguesa.

Ramo de Cheiros

É um molho de ervas frescas, como tomilho, pés de salsa e folhas de louro, utilizado para dar gosto, às sopas, aos guisados e aos molhos. Faça a sua própria versão de ramo de cheiros com quaisquer ervas -e especiarias -à sua escolha.

Salsa

Embora tradicionalmente utilizada apenas para guarnição, a salsa fresca também dá um excelente sabor a sopas e molhos. Existem duas variedades, com folhas lisas ou frisadas, sendo a de folhas lisas mais decorativa e de sabor mais forte. Muita salsa picada, um pouco de alho esmagado e azeite extravirgem aromatizado constituem um excelente toque de acabamento para pratos de carne e peixe grelhados. A salsa também pode ser frita e servida com o peixe, ou reduzida a puré, com um pouco de manteiga, para obtenção de um molho rápido para servir com frango ou vitela. Em alturas de abundância, a salsa faz uma boa salada e pode ser utilizada para fazer um molho verde.

Salva

Para combinar com tomate, alho e azeite, a salva é uma erva óptima quando utilizada com carnes gordas, como a de porco ou pato, ou com fígado. Também fica surpreendentemente bem em carne estufada com tomate, assim como em pratos quentes com queijo. A salva tem um sabor potente, pelo que deve ser usada com parcimónia. É excelente para recheios.

Segurelha

As variedades de Inverno e de Verão desta erva sabem vagamente a tomilho, mas são mais amargas. A segurelha de Inverno é ligeiramente mais suave. Utiliza-se (com discrição) em sopas de feijão verde, feijão com massa, em guisados e carne estufada.

Tomilho

É adequado para pratos de longa cozedura e estufados. Ao contrário da maior parte das ervas, com excepção dos orégãos, o tomilho é tão bom seco como fresco. É maravilhoso com borrego, mas também é bom com porco, frango, peixe e ovos. Deve ser utilizado com parcimónia porque o seu sabor se sobrepõe facilmente a todos os outros.


Esparguete à bolonhesa com soja




300 gr de esparguete
1 cebola
1 dente de alho
2 colheres de sopa de manteiga
(eu uso Becel culinaria)
1 tomate
50 gr. de granulado de soja fina (para 2)
1 colher de sopa de concentrado de tomate
1 dl vinho branco
1 dl agua
1 colher de sopa de salsa picada
sal e pimenta q.b.

Cozer o esparguete em agua temperada com sal, escorrer e reservar. Descascar a cebola e o alho, picar e refogar na manteiga. Juntar o tomate aos bocados e envolver no refogado, de seguida juntar a soja. Temperar com sal e pimenta e misturar tudo muito bem.
Adicionar o concentrado de tomate e o vinho. Deixar cozinhar uns minutos e juntar a água. Envolver, rectificar os temperos e deixar cozinhar.
Servir com o esparguete e polvilhar com a salsa picada.

Importante: Não esquecer de demolhar o granulado de soja em agua (a cobrir a soja e mais dois dedos) durante cercade 45 minutos. Escorrer e só depois aplicar na receita.

Dietas - Pequena Introdução





Hoje em dia, quer seja por razões estéticas ou de saúde, existem muitas pessoas que desejam emagrecer e esse desejo exige, em primeiro lugar, uma mudança de hábitos alimentares. No inicio, é necessário que os valores energéticos sejam inferiores aos do consumo habitual, o que irá levar a uma perda de peso. Se o único desejo é perder alguns quilos, qualquer dieta será adequada, desde que o conteúdo calórico seja inferior ao da alimentação que se fazia antes de decidir emagrecer

Mas, caso exista o problema de obesidade ou de outro tipo que possa afectar a saúde (colesterol alto, diabetes, problemas cardiacos, etc.) será melhor que o regime de emagrecimento seja personalizado e controlado por um médico.


Uma dieta adequada é a única solução eficaz e saudável para perder peso, mas antes de dar inicio à dieta, terá de ter em conta os seguintes aspectos:

- A ingestão total de calorias diárias deve estar compreendida entre 1000 e 1500 aproximadamente, dependendo sempre da constituição da pessoa e da actividade que desempenha.

- Não é aconselhável perder mais de 1 kg por semana.

- Na dieta devem estar incluídos todos os nutrientes básicos para que não haja qualquer tipo de carência.

- Dever-se-à seguir a dieta durante o tempo necessário para se chegar ao peso desejado. Uma vez obtido esse peso, é imprescindivel procurar mantè-lo.

- Seguir uma dieta não significa renunciar aos alimentos de que mais se gosta ou ter de ingerir alimentos pouco apetitosos à vista e ao paladar.

Por isso, neste espaço, para além de conselhos e ideias para atenuar este problema, vou tentar propor receitas cheias de cor e de sabor que transformarão qualquer dieta num grande prazer.


As chaves do êxito

- Não saltar refeições. É melhor comer pouco várias vezes do que não tomar o pequeno-almoço ou o jantar.

- Manter as refeições em horário fixo e evitar petiscar entre elas.

- Beber muita água, pelo menos dois litros por dia.

- Fazer bastante exercicio fisico, ou pelo menos tentar fazer caminhada pelo menos durante 30 - 40 minutos por dia, pelo menos duas a três vezes por semana.

- Reduzir o consumo de sal, mas não eliminá-lo.

- Levar o tempo necessário para comer tranquilamente.


Os Aliados das Dietas

Muitas vezes, o problema das dietas é serem aborrecidas e os alimentos consumidos terem sempre o mesmo "pouco" sabor. Às vezes basta apenas conhecer e utilizar alguns produtos e alimentos que podem ajudar a transformar uma refeição com poucas calorias num festim de aromas e sabores.

- Ervas aromáticas: perfumam, dão sabor e não possuem nem uma caloria.

- Vinagre: Existem vários tipos de aromas e sabores. Para além disso, contribui para que se utilize menos sal na comida.

- Mostarda: Diluida num caldo de legumes transforma-se num molho delicioso.

- Alcaparras: Servidas com carne ou peixe, ou em saladas, disfarçam a falta de condimentos.

- Cogumelos: Basta picar dois para que dêm sabor aos molhos e sopas.

- Molho de soja: substitui condimentos e sal e adapta-se perfeitamente a pratos crus ou cozinhados.

- Limão: Perfuma, dá sabor a temperos, carnes, peixes e legumes .

- Iogurte: Contém poucas calorias. Para além disso é um condimento natural e muito rico em nutrientes. Ideal para condimentar saladas, as quais ficam cremosas e um pouco ácidas.


Formas de cozinhar sadias e sem gordura

Em papelote: Ao envolver os alimentos em papel de aluminio ou vegetal, os alimentos cozem no seu proprio "sumo" e ficam leves, nutritivos e saborosos.

Em vapor: É indicado para peixes e legumes. Mantém as suas qualidades nutritivas e ajuda a aumentar o seu sabor.

Salteados: Com uma frigideira anti aderente pode utilizar-se este método de cozinhar sem utilizar gordura ou utilizando pouca quantidade.

Na chapa: Não leva gordura e permite apreciar ao máximo o sabor das carnes, peixes e legumes.

Cozidos: A vantagem deste tipo de confecção é que não é necessária qualquer gordura. No entanto parte das vitaminas fica na água de coar. O segredo está em utilizar o minimo de água e em cozer em lume brando, de forma a evitar que os alimentos endureçam. Pode juntar-se à agua cebola, cravinho ou ervas aromáticas para lhe intensificar o sabor.


O ABC dos alimentos


Permitidos

Estes alimentos devem ser ingeridos nas quantidades adequadas, para que não provoquem desiquilibrios alimentares.

- Carnes sem gordura (vitela, coelho e vaca) e aves
- Peixes magros, moluscos e crustáceos
- Leite desnatado, iogurte natural e queijos desnatados
- Legumes e hortaliças
- Café, chá e infusões
- Especiarias e condimentos
- Sempre que possivel tudo "magro" ou "light"

Consumir com moderação

- Pão e bolos
- Batatas, massas e cereais
- Legumes secos e favas
- Ervilhas
- Azeite
- Queijo
- Ovos
- Frutas
- Carnes e peixes sem gordura

Proíbidos

- Enchidos
- Alcool
- Bolos com creme
- Chocolate
- Fritos
- Refrigerantes
- Açucar

Estes ultimos, logo que o peso desejado seja atingido, podemos comer quase de tudo, mas com moderação e sempre que possível evitar. É necessário pensar no que nos custou perder esses quilos a mais e a grande quantidade de calorias desnecessárias que vamos consumir.


Vou então lançar mão à obras e tentar com este espaço ajudar-me e ajudar as minhas sobrinhas lindas, para ficarmos todas elegantes e saudáveis.